Ixépitanga - Por cidades brincantes

Local: Curitiba  |  Área: 400,00m²  |  Ano: 2021

O Atelier 1901 foi convidado com o objetivo de analisar e desenvolver estratégias iniciais do Ixépitanga, uma iniciativa de impacto social cuja meta é criar oportunidades pelo brincar em escala urbana.

A arquiteta Marina Mariotto, mãe do Ixépitanga, conseguiu iniciar uma aproximação com escolas de diferentes realidades (Escola Municipal Nympha Maria da Rocha Peplow e o Colégio Marista Anjo da Guarda) a fim de captar as narrativas dessas infâncias e cocriar possibilidades de um espaço de brincar criativo que nascesse dessas crianças. De acordo com Marina "as escolas foram muito receptivas, e tínhamos a intenção de implantar o primeiro espaço até o final do ano de 2021, no Parque Tingui, território de ambas as escolas, já que são muito próximas espacialmente. Nosso desejo era integrar realidades, provocar esses encontros de diferentes “bolhas” em um espaço de brincar que nascia delas".

Abaixo o resultado da ação realizada junto às escolas.

A partir desse material o Atelier 1901 promoveu uma imersão criativa contando com a participação ativa dos arquitetos incubados Luis Felipe Canepa, Manuela Martins, Mariana Araki, Paula Emer, Rafaella Caldart, Thalita Desiree e Nathali Pot, além de capacitações técnicas realizadas por profissionais e empresas interessadas em participar do projeto, como a Rubber Brasil, Fábrica de Formas, Amórfik oficina critiva, bem como do arquiteto Felipe Guerra.  A proposta nasceu em caráter de estudo preliminar.

 

O Ixepitanga entrou em contato com o setor de Praças e Parques de Curitiba, Votorantin e empresas próximas ao Parque Tingui, como Trombini, Festval e o próprio Grupo Marista, cuja escola particular haviam visitado. Porém se depararam com uma série de empecilhos burocráticos que frearam um pouco a evolução da proposta. Em processo de pivotagem o Ixepitanga percebeu que poderiam mudar a estratégia de impacto, sem iniciar o projeto com alto custo, e sem precisar de patrocínios/investidores já em grande escala, fazendo apenas um espaço por vez, trabalhando por regionais e com diferentes etapas.

Durante esse processo a iniciativa foi alcançando mais pessoas e empresas, e a SUM arquitetura juntamente do Estúdio Boitata entraram nesse projeto.

Em um evento realizado pela Amorfik oficina criativa, sob a demanda da construtora Weefor, perceberam que tudo poderia ser mais simples do que imaginavam, e que poderiam trabalhar por regionais, com diferentes etapas.

Sobre a nova estratégia de implantação que inicia-se no primeiro trimestre de 2022, será composta por 03 etapas:

01. Etapa de sensibilização da população | CAMA DE GATO; 02. Etapa de convocação de infâncias | CAPIVARAS MENSAGEIRAS e 03. Etapa de consolidação | REGIONAIS BRINCANTES.

Acompanhem o amadurecimento e evolução dessa proposta linda por meio do perfil @ixepitanga no Instagram.